4 ideias erradas que te fazem estar cada vez mais endividado

1

A gente, aqui no Brasil, tem maus hábitos financeiros que acabam nos prejudicando dia após dia. As vezes, temos esses hábitos sem nem mesmo perceber, né.

Mas, o fato e a notícia boa é que dá para reverter isso de maneiras simples. E a primeira maneira simples de fazer isso é reconhecendo o erro, isto é, reconhecendo as ideias erradas que estamos tendo na vida.

Por isso, criamos este conteúdo com 4 ideias muito erradas que muita gente tem, inclusive, as pessoas que já estão com dívidas e querem quitar os débitos com mais rapidez.

Leia com cuidado e fique mais atento das próximas vezes que for renegociar as suas dívidas.

PROPAGANDA

1 – Pagar as dívidas para depois ter sonhos

Um dos erros mais comuns na vida de quem tem dívidas é querer pagar as dívidas para só depois pensar nos sonhos. A verdade é que pagar as dívidas o quanto antes é sim uma boa ideia. Mas, deixar de sonhar é um erro.

Entenda que o segredo é você ter sonhos e motivos que te levam à essa quitação dos débitos.

Então, se responda: para que você quer pagar as dívidas? Você tem que ter respostas como para viajar o mundo, para trocar de carro, para ter uma aposentadoria mais tranquila, etc.

Porque se você não tem metas ou objetivos financeiros, o simples fato de pagar as dívidas para pagar as dívidas vai ficar sem força e você nunca vai ter vontade o suficiente para isso.

Por isso, o segredo é sim ter muitos sonhos. Agora, claro que eles devem ser sonhos de verdade e palpáveis, não é mesmo? Sonhe com aquela viagem para o Caribe, com aquele carro do ano, em assistir a final da Copa do Mundo do próximo ano, etc.

Sonhe porque os sonhos é o que vão te mover para frente.

Você já viu histórias ou vivenciou momentos em que faz de tudo para pagar as dívidas e quando isso acontece, logo depois, entra em dívidas de novo? Obviamente é por conta da falta de metas, sonhos e objetivos.

Agora que você já sabe, não caia nessa firula, que é uma ideia bem errada que muita gente tem na vida.

2 – Pagar as dívidas para depois formar a reserva

Seguindo basicamente a mesma ideia que citamos acima, muita gente comece o erro de não pensar em formar a reserva de emergência simplesmente porque tem muitas dívidas.

É claro que é super aconselhável quitar as dívidas o quanto antes. Ainda mais dívidas caras, que são aquelas que com altos valores de juros, como os cartões de crédito e aqueles que vem do cheque especial, né.

Só que, por outro lado, não vai adiantar muito você separar uma grande parte do seu orçamento para esse fim (de quitar as dívidas) se você não formar uma reserva de emergência juntamente com isso.

Aqui, a dica é fazer os dois ao mesmo tempo. Isso porque os imprevistos podem acontecer a qualquer momento, inclusive, quanto a gente menos espera, não é mesmo?

O que costuma acontecer é o seguinte, vamos explicar em números para ficar mais fácil. A pessoa separa R$ 500 para quitar a dívida. Só que nada para formar a reserva. Aí, ela está indo bem ao pagar a dívida. Só que o carro quebra ou ela fica doente.

E aí que não tem nada guardado para arrumar o carro ou comprar remédios.

O que ela faz? Uma nova dívida! Vai no banco e pede um novo empréstimo. E aí o ciclo da dívida nunca acaba, não é mesmo? Por isso, pagar as dívidas sim, mas pense também sobre ter a sua reserva emergencial.

3 – Renegociar as dívidas sem fazer as contas

Acima você viu que é preciso ter sonhos e ter uma reserva, certo? Então, agora chegamos nesse tópico, que talvez seja um dos mais importantes que você vai ler hoje. Por isso, preste muita atenção, está bem?

É o seguinte: o primeiro passo para quitar as dívidas é renegociar as dívidas. E isso é bem simples entender: o banco ou a instituição credora vai te ajudar com o pagamento parcelado.

Só que você tem que fazer as contas antes para saber quanto pode pagar por mês. E lembre-se que você tem que incluir no seu orçamento os seus gastos essenciais e também aquela porcentagem para a reserva, não é mesmo?

Então, vai para renegociar a sua dívida sabendo quanto você pode pagar por mês. O erro, que é muito comum aqui no Brasil, é renegociar a dívida sem saber quanto se pode pagar por mês. Evite isso para não entrar no ciclo vicioso das dívidas.

4 – Ganhar mais dinheiro nem sempre resolve

A verdade é que a primeira coisa que as pessoas fazem quando notam que estão com problemas com as dívidas é querer ganhar mais dinheiro.

Aí, logo pensam em pedir aquele aumento para o chefe ou mesmo trabalhar aos finais de semana ou fazer horas extras ou qualquer outra forma de ganhar mais dinheiro.

No entanto, a gente tem que ver que nem sempre ganhar mais dinheiro vai resolver, apesar disso ser indicado. E o motivo é que você tem que ter melhor controle financeiro, só assim esse “ganhar mais dinheiro” vai fazer sentido.

Entenda que não estamos falando para você não buscar formas de ganhar dinheiro extra. Sim, você pode e deve fazer isso.

Mas, o que a gente quer que você faça é que saiba muito bem como usar o seu dinheiro que ganhou a mais. Por exemplo, para quitar logo as suas dívidas e contas a pagar e não ficar gastando com produtos que não são necessários agora.

PROPAGANDA