Descubra o que fazer com os R$ 500 do saque do FGTS

1

E já vamos começar o texto com essa pergunta aqui ó: será que o FGTS renda mais na caderneta da poupança, em um CDB ou é melhor deixar ele lá mesmo? Afinal, onde é que eu vou investir esses R$ 500 do saque do FGTS que foi liberado nos últimos dias?

Para quem não sabe, o Governo Federal fez um plano para liberar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para os trabalhadores. Para este ano, o valor máximo será de R$ 500. E aí, muita gente fica com dúvidas sobre onde é bom investir os recursos.

A gente vai falar sobre isso. Mesmo porque realmente é mais inteligente sacar os recursos do FGTS para investir em aplicações que rendem mais do que deixar ele lá, paradão, na conta do FGTS, né. E já vamos explicar os motivos disso.

O rendimento do FGTS

Atualmente, o FGTS tem uma remuneração fixa de 3% ao ano que é somada à TR, que é a Taxa Referencial. Só que a TR está zerada e isso já faz um bom tempinho, né.

PROPAGANDA

Aí vem um detalhe importante: além dessa remuneração que citamos, uma vez ao ano acontece a distribuição de lucro desse fundo de garantia.

E esse lucro faz diversas operações financeiras. Por exemplo, o fundo investe nos títulos públicos, em financiamento de projetos de infraestrutura e e por aí vai.

E o prêmio, que é essa divisão de lucro, é calculado com base no quanto o fundo rendeu até 31 de dezembro do ano anterior. Aí que de acordo com o governo esse lucro foi de R$ 12,2 bilhões.

Só que anteriormente o fundo distribuía apenas 50% do lucro entre os cotistas. Agora, isso mudou. Portanto, o fundo vai distribuir 100% do lucro entre os cotistas. O que é uma excelente notícia.

Mesmo porque é importante lembrar que essa distribuição é feita em agosto deste ano e é referente ao ano anterior. Isso funciona assim todos os anos. Por isso, a Caixa ela tem até o dia 31 de agosto para depositar esse dinheiro extra nas contas do FGTS dos trabalhadores.

O verdadeiro rendimento do FGTS

Isso quer dizer que é mais dinheiro extra que vai cair na sua conta do FGTS. Mas, lógico que seguirá as regras de saque vigentes.

O que a gente tem que considerar é a real rentabilidade do FGTS, que se soma à essa distribuição de lucro também. Porque só depois a gente vai poder comparar com a rentabilidade da poupança e com o CDB de 100% do CDI também.

Então, o fato é que se espera uma rentabilidade líquida do FGTS de 6,18% ao ano. Sendo a rentabilidade fixa de 3% ao ano mais a TR e mais a distribuição dos lucros.

Isso quando o FGTS estiver distribuindo 100% do lucro aos cotistas.

O rendimento da poupança

Agora, vamos estudar a rentabilidade da poupança, que atualmente é de 70% da taxa Selic e mais a TR. Ou seja, 70% de 5,90% ao ano.

Isso nos leva a ver que a poupança vai render 4,13% ao ano. Ok?

A poupança está sempre entre os piores investimentos do país, né. E você já sabia disso. Até o FGTS parece render mais, que coisa! Bom vamos lá.

O rendimento do CDB 100%

Por último, um cdb 100% do CDI vai render 100% da taxa do CDI, que está em 5,90% ao ano. A taxa anda de lado a lado com a taxa Selic.

Portanto, temos aqui um rendimento de 5,9% ao ano. Fixo.

O rendimento do Tesouro Selic

Agora, o Tesouro Selic rende um pouquinho menos que o CDB de 100% do CDI porque no Tesouro Selic existe a taxa de custódia da bolsa de valores (B3), que é de 0,25% ao ano.

Portanto, seja o CDB 100% do CDI ou o Tesouro Selic, eles também vão render menos do que o fundo do FGTS. E esses dois tipos de investimento ainda tem a cobrança do imposto de renda que segue a tabela regressiva. Aliás, também tem o IOF imposto sobre operações financeiras.

Vale a pena ao sacar o FGTS?

Se você está pensando em resgatar o dinheiro do FGTS e colocar ele na poupança ou no Tesouro Selic, ou até mesmo em um CDB com liquidez diária, saiba que o FGTS vai render mais com essa mudança aí do lucro que é pago aos cotistas.

Portanto, muita calma nessa hora!

Ainda existem opções melhor para fazer o saque do seu FGTS. Por exemplo, se você tem dívidas e ainda não formou a sua reserva de emergência. Aí sim, é interessante optar pelo saque porque os juros das dívidas com certeza são maiores do que a rentabilidade oferecida no fundo!

Mesmo porque ter dinheiro no fundo não significa que você tem liquidez.

É importante considerar que na hora que você precisar do dinheiro, que é quando o imprevisto acontecer, você também precisa ter a chance de resgatar o seu dinheiro e isso não tem no FGTS.

Portanto, se você não tem dinheiro para os imprevistos e se você não tem uma reserva de emergência, o que vai acontecer? Provavelmente você vai ter que pegar um empréstimo. Ou seja, vai fazer uma dívida.

Por isso, usar o FGTS para quitar dívidas ou formar a reserva de emergência é mais inteligente do que investir. Pense nisso!

Agora, a dica é que você pode deixar o dinheiro esquecido no fundo, mas se você souber investir com certeza você pode encontrar opções mais rentáveis no mercado. Isso vai depender do seu perfil de investidor.

PROPAGANDA