3 coisas que você faz sem perceber – mas, que te fazem perder dinheiro

3

Você já parou para pensar que pode estar varrendo seu dinheiro para o lixo ou jogando no ralo da pia? É sério, cara. Por mais que a gente teima em aceitar, tem coisas que fazemos que são “idiotas” e nos fazem perder dinheiro.

Por exemplo? É fácil: tem compras online que não são boas ideias, tem compras no atacado que não são conscientes e tem compras parceladas que podem acabar nos levando às dívidas.

E, abaixo, nós explicamos como evitar esses tipos de coisas. Acompanhe!

1 – Compras Online

Calma, calma, calma. As compras online, em si, não te fazem perder dinheiro. É o contrário: elas são ótimas para você economizar dinheiro, não é mesmo?

E você está certo de pensar assim.

A gente já sabe, hoje em dia, que pesquisar é uma forma de economizar em uma compra. E, quase sempre, as compras online são mais baratas – mesmo com o frete incluso, né.

Então, por que as compras online pode ser um mau hábito?

O mau hábito

As compras feitas na internet se tornam um mau hábito e te fazem perder dinheiro quando você não tem domínio sobre o que e o quanto está comprando.

É a famosa compra por impulso.

O que se sabe é que, com a facilidade de comprar coisas na internet, o brasileiro viu uma chance de aumentar o seu consumo. Só que, muitas vezes, trata-se um consumo “burro” e nada consciente.

O mau hábito acontece, por exemplo, quando você compra 2 tênis porque viu que na compra do 2º par você teria 30% de desconto no total do pagamento. Só que, na verdade, você só vai usar 1 único tênis, né?

A compra consciente

A compra consciente é aquela compra que você faz com base no que você precisa. E você soma nisso a sua pesquisa para achar o melhor preço para você naquele mesmo produto.

Isso é comprar consciente.

Por exemplo, vamos entender uma coisa.

Você quer um tênis para correr. Daí, você viu que na loja física o tênis está R$ 250. No site, você achou por R$ 180 e mais R$ 20 de frete. O que dá aí R$ 200. Certo? Sim, ótimo, você gera uma economia de R$ 50.

Agora, se você acabar pegando o 2º par, mesmo que o preço de 1 esteja mais barato ainda, você vai acabar gastando mais, né.

R$ 180 custa um. O outro sai com desconto de 30%. Aí, você tem um tênis por R$ 126 e outro por R$ 180, o que dá R$ 306 e mais R$ 20 do frente. Total de R$ 326.

Consegue ver que você economizou sim, mas que gastou R$ 306 sendo que poderia ter gastado os R$ 200 iniciais? É uma diferença de R$ 106 sendo que, provavelmente, você não vai usar o 2º tênis… Ao menos, não tão cedo.

2 – Compras em Atacado

Novamente, você vai achar que estamos sendo contraditórios, mas não é isso. E já vamos explicar os motivos, que você vai notar e vai ver que são reais e verdadeiros.

Bom, a compra em atacado é ótima porque permite você comprar mais produtos (geralmente, em pacotes fechados) e pagar menos pela unidade. Ótimo, afinal, uma economia de dinheiro sempre cai bem.

O mau hábito

Agora, o mau hábito acontece e te faz perder dinheiro quando você compra a mais e acaba não usando produto. Aí, gera o desperdício, tanto de alimentos como de dinheiro.

Deixar comida estocada no armário por muito tempo ou comprar um grande volume de perecíveis são grandes erros que cometemos sem nem perceber.

Obviamente é inteligente comprarmos mais para pagarmos menos. Mas, desde que isso seja usado. Para quê você vai querer 20 latas de leite condensado em casa? Isso só vai te trazer problemas de saúde, por exemplo.

A dica é mudar o hábito: comprar em lote apenas o que vale a pena.

A compra consciente

A compra consciente é aquela que você faz pensando no uso dos seus produtos. E vamos usar um exemplo prático e real para ilustrar isso.

Um determinante de uma marca custa R$ 1,2 o valor unitário. Se você comprar 6 unidades ou mais, o valor unitário cai para R$ 1. Beleza?

Agora, vamos supor que você use 1 detergente desse por mês. E que por ser um produto de limpeza, você vê que o vencimento dele é para daqui 12 meses. Então, sim, vale a pena comprar 6 unidades.

Isso porque o valor de cada um cai para R$ 1 e você sabe que vai ter um produto para os próximos 6 meses. E no mês que vem você não vai precisar comprar porque já vai ter em casa.

Isso é inteligente. É algo a ser feito.

Agora, as compras em atacado costumam valer muito para produtos não perecíveis, como produtos de limpeza. Já para alimentos, a ideia não é tão bem vinda. A dica é ver o prazo de validade e saber se será útil para você nesse tempo.

3 – Compras Parceladas

Novamente, mais um hábito que temos sem perceber e que pode prejudicar, totalmente, o orçamento financeiro de toda família.

Comprar parcelado sempre é ruim? Depende. Claro que depende. Mas, já podemos adiantar que comprar parcelado no longo prazo não é bom. Assim, financiamentos não costumam ser indicados, por exemplo.

O mau hábito

O mau hábito começa quando o consumidor começa a comprar muitas coisas no longo prazo, isto é, de forma parcelada.

Isso é ruim por vários motivos. Mas, especialmente porque vai ter o acúmulo de parcelas a pagar, sendo que o salário, com certeza, não vai ser suficiente. Além disso, vai sempre pagar juros porque as compras parceladas geram juros.

A compra consciente

A compra consciente, nesse caso, é aquela que é pensada. Se você comprou um tênis em 10 vezes, então, espere quitar as parcelas para comprar o seu novo iPhone em mais 12 vezes.

E se você já tiver um financiamento de carro para daqui 36 meses, então, é melhor evitar as compras parceladas para evitar acumular contas a pagar.