Da pobreza à riqueza – conheça o tripé do sucesso financeiro

21

Atualmente, o Brasil tem mais de 60 milhões de pessoas endividadas. O que quer dizer que é muita gente negativada.

Dentro desse meio, há pessoas com dívidas no cartão de crédito, no cheque especial, no carnê de lojas e até mesmo com o atraso no pagamento das parcelas dos empréstimos e financiamentos.

Isso já deixa claro alguns dos motivos da negativação. Só que a pergunta não é sobre os motivos e sim sobre os porquês desses motivos existirem.

Aí, chegamos à um ponto interessante! Na maior parte das vezes, a falta de informação e de educação financeira é o que leva muita gente para esse caminho tempestuoso.

O que vamos falar neste conteúdo tem a ver com algo totalmente viável. E acredite: é mais simples do que você pensa.

PROPAGANDA

Dá para sair de um momento financeiro ruim, com dívidas, e partir para uma vida financeira saudável, com investimentos e riquezas.

Como fazer esse caminho? Quais trilhas seguir? Tem um passo a passo pronto? Respondemos tudo isso em 3 passos, que formam o verdadeiro tripé para o sucesso financeiro.

Conheça as bases desse tripé e saiba o que fazer para ter essa mudança de vida. Independentemente do tamanho da sua dívida ou de qual é o valor do seu salário, saiba que as dicas são as mesmas.

1 – O Controle Financeiro

Ter um bom controle financeiro é o primeiro passo para quem quer sair das dívidas e para quem quer ter uma vida mais plena.

E, diferente do que você pode estar pensando, ter controle financeiro não é ser aquela pessoa chata que fica controlando as compras, as saídas ou o valor das pizzas.

Esse controle nada mais é do que saber quanto você tem de renda, quanto você está gastando e quanto tem de dívida também.

Vai ser a partir disso que você vai conseguir notar o que há de errado na sua vida.

Por exemplo, o mais comum é observar que a gente está gastando mais dinheiro do que estamos ganhando. E aí, a conta não fecha, obviamente.

Outra coisa é quando as parcelas das dívidas representam uma grande porcentagem da renda mensal. O que também é um grande erro nas suas finanças pessoais.

Logo, a partir do controle financeiro, comece a notar que não adianta ter um salário de 10 mil reais se você gastar 11 mil reais. Nem mesmo adianta ter uma parcela maior do que 50% do salário com a parcela do financiamento do carro.

Basicamente e resumidamente, ter controle financeiro é isso: entender para onde está indo o seu dinheiro e notar se isso está sendo positivo ou negativo para você e para a sua família.

2 – A Economia de Dinheiro

Somente após fazer e iniciar o controle financeiro da sua casa ou da sua família é que você poderá ir para o passo seguinte. Que também é um dos pés importantes desse tripé para o sucesso!

E isso tem uma justificativa palpável. Ninguém consegue economizar dinheiro se não sabe quanto ganha e quanto gasta. É uma verdade intrínseca no ser humano, qualquer ser humano.

Você tema ideia de economizar dinheiro? Quanto? Possivelmente vai dizer que vai guardar o que sobrar. Só que isso não é economizar dinheiro. Isso é simplesmente “guardar o que sobrar”.

Da mesma forma que você se organizou para ter controle sobre as finanças, agora você tem que se organizar para poupar dinheiro.

Mas, por que exatamente é preciso poupar dinheiro? Simplesmente porque esse é o passo central, que fica entre a pobreza e a riqueza. A verdade é que só quem poupa fica fico!

Então, se você não ter uma boa economia de dinheiro na sua vida, nada feito. O tripé de um pé só não vai se sustentar.

  • Você tem que ser mão de vaca? Claro que não.
  • Tem que passar fome? Também não.
  • Precisa vender até a roupa do corpo? Obviamente, não.

Só que alguns sacrifícios serão, realmente, necessários.

Não vai dar para continuar indo todo dia na padaria tomar café da manhã. Nem mesmo todo sábado até a pizzaria. E menos ainda em todos os jogos de futebol do seu amado time.

A geladeira com a borracha quebrada? Arrume. Sem ninguém na sala? Apague as luzes e desligue a TV. Pacote de internet e TV muito caro? Diminua. Tudo isso é economizar dinheiro.

Aliás, quanto você vai economizar? Tenha uma meta. E cumpra! Talvez 10% do salário seja um bom começo. Talvez, 20% do salário seja ótimo. Talvez, 30% do salário vai te levar até a riqueza em um menor tempo!

3 – O Investimento Financeiro

Por fim, mas não menos importante, os investimentos.

É simples observar e entender esse pé do tripé.

Primeiro a gente cria um controle para sabermos onde estamos gastando demais. Depois, a gente busca formas para economizar dinheiro. Agora, o passo é investir essa grana poupada.

Como fazer isso? Simples: estude as melhores formas para você.

Para você, entendeu?

Porque não existe uma fórmula única de investimento para todo mundo. Isso porque cada pessoa tem um perfil, um sonho, uma verdade.

Ao mesmo tempo, existem muitas variações entre as aplicações financeiras. Tem renda fixa e variável. Tem juros pré e pós fixados. Tem liquidez diária ou no longo prazo. Tem imposto cobrado ou isenção. Tem de tudo, na verdade.

Aí, o seu trabalho é saber o melhor para você.

Não sabe por onde começar? Considere: o Tesouro é seguro e melhor do que a poupança. As ações são bem arriscadas. Os fundos tem taxas muito altas. E hoje até o Nubank permite um investimento com o dinheiro da conta corrente.

Qual o melhor? Estude o melhor para você porque não há um melhor para todo mundo!

PROPAGANDA