Saiba se vale a pena usar a reserva de emergências para empreender

11

Uma dúvida muito comum que as pessoas têm é sobre usar a reserva de emergências para empreender. Isso porque estamos em uma época onde empreender, em muitos casos, é uma ideia que tem bons preceitos e motivações.

Só que quase todos os empreendimentos exigem um investimento financeiro durante alguma parte do processo. Pode ser um investimento inicial para abrir o negócio ou lá na frente, quando se vai ter um capital de giro, por exemplo.

Só que a gente não vai focar nesses momentos. A nossa dúvida e o nosso texto foi pensando no uso da reserva para a empresa. Será que vale a pena usar a reserva de emergências, de uma vida toda de trabalho, para empreender? É sobre isso que se trata o texto!

A montagem da reserva de emergências

É bem comum que ao falar sobre usar a reserva de emergências para empreender, a gente esteja falando de um dinheiro que foi juntado durante toda a vida. E só com essa informação dá para ver que esse dinheiro tem um valor sentimento muito grande.

PROPAGANDA

Só que além disso, a gente vai precisar estudar sobre os motivos para que o dinheiro foi juntado ao longo da vida. Tem muita gente que tem o fundo de reservas que vem do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Mas, tem gente que conseguiu formar, sozinho, essa reserva. E tem, portanto, um recurso além do FGTS. Existem ainda as pessoas que tiveram o pensamento de juntar dinheiro para realizar sonhos e projetos, o que vai além do FGTS e da reserva para outros fins.

Então, note que antes de tudo você vai precisar pensar sobre os motivos que te fizeram ter uma reserva de emergências. E isso vai fazer todo sentido depois.

Por isso, a gente separou alguns tópicos que são opções de motivos para ter uma reserva. Pode ser que a sua seja a partir de alguns desses ou não. Mas, a nossa ideia é te mostrar como saber essa resposta já vai mudar tudo na sua vida.

Inclusive, é o que vai responder a sua dúvida sobre usar a reserva de emergências para empreender ou não!

Quando a reserva é o FGTS

Muita gente vê a aposentadoria como oportunidade para empreender. E isso é ótimo. Afinal, hoje a população está envelhecendo mais, daí que não se tem mais problemas em continuar trabalhando. Como era uma visão de antigamente.

Por isso, muita gente tem usado ou pensado em usar o dinheiro do FGTS para empreender.

Só que, se esse for o seu caso, saiba que isso não é tão recomendável assim. Isso porque, para quem não sabe, o dinheiro do FGTS tem a ideia de ser como uma poupança para a aposentadoria. Essa é uma fase da vida que tem muitos gastos.

Mas, o que é pior é que nem sempre o salário da a aposentadoria dá para custear a vida nessa fase. Aí, o dinheiro do FGTS vai servir como uma espécie de ajuda financeira. Por isso, nesse caso, o dinheiro não deve ser usado para investir no próprio negócio.

Agora, se o seu salário de aposentado dá para custear a sua vida e o dinheiro do FGTS está “sobrando”, aí sim, pode ser que valha a pena.

Quando a reserva foi feita para ser o FGTS

A gente precisa dizer também que hoje em dia tem muita gente que não tem um FGTS bem formado. Ainda mais com o governo liberando os saques do serviço o tempo todo. Ou quando se é MEI (microempreendedor individual), por exemplo.

Nesses casos, muita gente opta por juntar dinheiro, formando uma reserva, que será útil para ser como um FGTS: usado na aposentadoria. Aí, obviamente, usar a reserva de emergências para empreender não é uma boa ideia também.

E a explicação é a mesma do tópico acima: obviamente, o salário não vai dar para custear a aposentadoria. Então, a reserva vai auxiliar nisso.

Quando a reserva não é para aposentadoria

Agora, há casos que são chamados de sucesso financeiro. Eles acontecem quando uma pessoa tem um fundo no FGTS e tem uma renda para somar na aposentadoria, como uma previdência privada. Fora isso, eles têm um fundo que guardaram também.

Aí, nesse caso, o fundo foi juntado para vários fins, que não a aposentadoria. Pode ser para trocar o carro, para uma viagem, para passeios ou mesmo para abrir um negócio próprio. Nesse caso, com certeza, o dinheiro pode ser pensado para investimentos.

O que se deve considerar, antes mesmo de usar a reserva de emergências para empreender, é que todo negócio que vai ser aberto precisa ser estudado. Não é porque se tem dinheiro que vai ser o ideal ir investindo dinheiro e abrindo empresas.

Tem uma coisa que é chamada de plano de negócios. E cada nova ideia ou novo projeto tem que ser pensando em um plano. E isso que vai fortalecer a ideia e fazer com que dê certo. Aí, se tem um plano, o investimento usado com a reserva pode ser bom ou indicado.

Novamente, entende que não é porque se tem um dinheiro guardado que se deve ir abrindo empresas, ok? É preciso estabelecer um plano para saber quanto se vai investir e quais as probabilidades de retorno. E em quanto tempo também.

PROPAGANDA