Sebrae ensina como abrir micro cervejaria artesanal no Brasil

3

O brasileiro tem se mostrado um ótimo público para as cervejas artesanais. É verdade que ainda não existem pesquisas que mostra o grande acento na venda desses produtos por aqui. Mas, quem aprecie a bebida é um público fiel e sabe escolher bem a sua bebida.

Pensando nisso, dá para considerar que o nosso público tem focado em vários tipos de bebidas. Especialmente, as belgas, as americanas e as alemãs. E o melhor de tudo é que todas elas podem ser produzidas de forma artesanal.

Vai dizer que você não tem um amigo ou parente que começou a produzir a própria cerveja? Aos poucos, ele foi provando isso e aquilo. Até te convidou para tomar uma junto com ele, não é verdade?

Do Hobby ao Trabalho

Só que nesse vai-e-vem de estudos, ele acabou levando a brincadeira a sério. Aí, o que era um hobby, hoje se tornou um verdadeiro ganha pão. Há inúmeras histórias de pessoas que começaram a ganhar dinheiro com a cerveja artesanal.

O Sebrae notou isso desde o começo. E viu uma grande quantidade de pessoas interessadas em trabalhar com isso. Assim, o tema de abrir uma micro cervejaria artesanal se despontou como um dos mais buscados no país.

E a instituição, como sendo parceira de micros, pequenos e médios empreendimento lançou alguns cursos, textos, gráficos, palestras sobre o assunto. E nós fizemos uma seleção de tudo isso.

Abaixo, o que temos é um passo a passo muito simples com várias dicas do Sebrae e que serão, sem dúvidas, de muita importância para quem vai abrir uma cervejaria artesanal nos próximos dias. Mesmo que seja uma ideia futura, comece a estudar o assunto agora mesmo.

O mercado da cerveja no país

Uma das recomendações do Sebrae é entender o mercado da cerveja no país. Afinal, mesmo que você faça para você mesmo, considere que no futuro existe a chance da comercialização.

Portanto, a gente saber o que o povo gosta e o que tem sido apreciado é uma boa ideia.

Com informações do Sebrae, considere que esse mercado da cerveja artesanal está entre os mais interessantes para quem quer abrir um negócio.

Portanto, a análise do mercado é fundamental, ok? Considere pensar em coisas como vender para outras regiões, vender para empórios, vender para amigos e todo tipo de coisa.

Além das regiões, estude também alguns diferenciais de mercado. Como a variação na opção de rótulos, de ingredientes e de tudo mais que gira em torno da competitividade.

Os tipos de micro cervejarias

O Sebrae fala que, nos dias de hoje, existem 3 tipos de micro cervejarias que podem ser abertas. O empreendedorismo é uma ideia inteligente, mas é preciso considerar, por exemplo, o tamanho do negócio. Entenda mais.

Um dos tipos mais buscados é a pequena cervejaria. Essa é uma boa ideia para quem possui uma linha própria de produção. Tem empreendedores que começam em casa e depois vão para galpões maiores, por exemplo.

Aí, tem outra opção, que envolve tanto a produção da cerveja como a venda do produto também. A ideia é ir além da produção: o empresário produz a bebida e vende o produto para outros lugares.

Por último, tem ainda a opção do que o Sebrae chama de cervejaria cigana. E o que é esse tipo de cervejaria? São pessoas que possuem a produção de cervejas e terceirizam o serviço para a indústria.

A abertura da empresa

Outra dica do Sebrae é considerar a abertura de um empreendimento de verdade. Isso tema  ver com muita coisa, mas parte do alvará de funcionamento, que você consegue na Prefeitura da sua cidade.

Por exemplo: não é em todo lugar que se pode ter uma cervejaria. Em casa, muitas vezes, não dá para produzir. Exceto se você provar que sim, com um lugar arejado e que suporta a sua micro produção de cervejas.

Como se trata de um produto que envolve alimentos e bebidas, também é preciso ter aval para funcionar, como da Vigilância Sanitária, por exemplo. E tudo isso precisa ser pensado com bastante atenção.

E já aproveitando a situação, considere que o processo de higienização é essencialmente importante. Isso vai desde a seleção dos ingredientes até mesmo a limpeza das garrafas, que podem ser reutilizadas.

Você já parou para pensar que um simples erro e uma proliferação de bactéria errada pode por abaixo toda a sua produção de cervejas? Pense nisso.

O armazenamento e a comercialização

Agora, vamos à mais um ponto que tem que ser pensado para que a abertura de uma micro empresa dê certo.

Onde você vai guardar a cerveja? Obviamente, na garrafa, sim. Mas, e onde vão ficar as garrafas? É preciso ter engradados, por exemplo. Ou, pelo menos, lugares arejados para guardar os produtos.

Se você estuda um pouco sobre a produção de cerveja sabe que a temperatura de armazenamento, de transporte e para beber altera o sabor da bebida, certo?

Então, comece a pensar nisso também. Porque logo depois pode vir o assunto da comercialização: para quem, onde, como e de que forma você vai vender os seus produtos?

Dá para pensar em vender para os ciganos, por exemplo, como o Sebrae diz. Que são, na verdade, empresas ciganas, né. Ou dá para vender individualmente, por conta própria. Ou ainda para bares, restaurantes e estabelecimentos comerciais.

Logo, armazenamento e comercialização são itens a serem considerados desde cedo para que o projeto dê certo. Porque como vimos até dá sim para ganhar dinheiro com isso, mas é preciso estudar e ver as possibilidades.