Descubra o que é o Ibovespa

6

Atualmente, o Ibovespa é composto por empresas como Petrobras, Vale e Ambev. Mas, por que? O que isso quer dizer? Quem pode compor o Ibovespa? Para quem não sabe, o Ibovespa é um índice, dos mais usados no mercado acionário.

E o significado é bem simples: Índice da Bolsa de Valores de São Paulo. Assim, ele é uma carteira de ações. E essas ações são selecionadas. Sendo que são aquelas que tem ativos que mais movimentaram o mercado em termos de volumes de negociação.

Uma curiosidade é que o Ibovespa é considerado o indicador da maior bolsa de valores da América Latina, que é a Bovespa, atualmente chamada de B3. Por isso, ele é importante até mesmo para outros países.

Sobre o IBOV

O índice é renovado e reavaliado a cada 3 meses, sendo que a sua sigla é a famosa IBOV. Para estudiosos e investidores mais experientes, o IBOV é um benchmark da renda variável no Brasil.

PROPAGANDA

Para compor o índice, a Bolsa usa critérios como liquidez da companhia, volume de negócios e a participação nos ativos anual. Hoje, ações que custam menos de R$ 1 não entram no índice.

Atualmente, além das já citadas empresas ainda temos o Banco Itaú, as Lojas Americanas e outras, que somam 50 empresas totalizadas.

Alguns dados históricos do IBOV

Aqui vale citar alguns números que ficaram marcados na história da bolsa de valores e que tem a ver com o índice IBOV.

Lembrando que ele existe desde 1968, quando tinha 100 pontos base. Com o passar dos anos, o índice foi ganhando pontuações até chegar ao recorde de 87 mil pontos base, em fevereiro do ano passado, 2018.

Isso quer dizer que desde 1968, o IBOV tem um ganho de mais de 2,4 mil por cento. Sendo que o melhor ano foi 1991, com elevação de mais de 315%. Só que em 1990 teve uma queda, de 74%.

O que esperar para os próximos anos? É muito complicado falar de ações porque elas variam muito. Mas, na média dos últimos 36 meses, o IBOV teve ganho de 110%, mesmo em tempos de crise.

A importância do Ibovespa

Atualmente, o Ibovespa é considerado o indicador mais importante da Bolsa de Valores no país. Isso quer dizer que ele é usado, tanto por investidores como por analistas. E funciona exatamente como um termômetro do mercado.

E isso faz sentido, já que ele mede o desempenho médio das ações.

Os fundos

A partir daí muitos fundos começaram a focar apenas no índice. E hoje já se tem muitas opções de fundos, que são mais fáceis de serem investidos do que as ações diretas, que investem com base no IBOV.

Atualmente, muito se fala em ETF – Exchange Traded Fund. Esses são fundos de ações que replicam carteiras, como o IBOV. O investidor pode comprar cotas do fundo e diluir seus investimentos, por exemplo.

Agora, o que é preciso entender é que nem toda ação que está fora do IBOV é uma ação negativa ou ruim. O fato é que ela pode ser, simplesmente, menos negociada, por exemplo.

PROPAGANDA